15 julho 2010

Celulite – A Vilã!


Postado por By Alcione

 

                     clip_image002

Ola meninas,

A celulite é a causa de muitas preocupação na nossa população feminina, estima-se que 90% das mulheres brasileiras sofrem desse mal. Vamos hoje falar das causas dessa famigerada ( rsrsrs ) inimiga feminina.

Por acaso alguma de vocês já se sentiram, depois de um dia de trabalho ou de aulas, com pernas cansadas, inchadas, doloridas ou se tivesse inflada como um balão???

Pois é a este sintoma denominamos “Retenção Hídrica”.

A retenção hídrica geralmente vem de uma má circulação sanguínea muitas vezes decorrida da falta de atividade física, má alimentação (beber água varias vezes ao dia é fundamental), muitas horas de trabalho sentadas sem movimentação ou muitas horas em pé e uma das mais importantes causas: má alimentação!

Vamos entender mais um pouquinho: O tecido gorduroso fica embaixo da pele e sobre os músculos. As células que compõem este tecido são a reserva de gordura do organismo. Quando se come mais do que se precisa, elas aumentam de tamanho como se fossem balões de borracha. É que o organismo procura guardar o máximo de comida que é possível no próprio corpo, imaginando que a comida possa faltar. No processo de aumento de volume gorduroso ocorrem alterações da microcirculação e o aumento do tecido fibroso aparecendo à chamada Celulite. Na pele é então observada a ondulação característica e o aspecto de “casca de laranja”. Podemos dizer que na mulher existem dois tipos de gordura: a “normal” e a gordura “doente”, alterada, que seria a Celulite.

Em termos técnicos batizamos esta inimiga como: Fibroedema Ginóide chamada intimamente de FEG. Apresenta-se em 04 estágios de evolução vamos conhecer um pouquinho de cada um:

                    clip_image004

Condição Normal: na condição normal o tecido gorduroso é ricamente irrigado, as células gordurosas são de tamanho e formas normais, não existe edema (retenção hídrica), os vasos são eficientes e tem formato normal.

                    clip_image006

Estágio 1: Acontece um aumento de volume das células do tecido gorduroso na região afetada, ocasionado por acúmulo de gordura dentro da célula. Não existe alteração circulatória e dos tecidos de sustentação, apenas uma discreta dilatação das pequenas veias do tecido gorduroso. Não há sinais visíveis na pele e nem dor. Nesse estágio o principal procedimento é tratar com exercícios e reeducação alimentar. Não há necessidade de tratamento médico, embora a avaliação e orientação em clínica especializada sejam necessárias para diagnosticar este grau de celulite. A recuperação neste caso é total.

                        clip_image007

Estágio 2: As células gordurosas ficam um pouco mais cheias de gordura, e as que ficam na parte mais profunda começam a sofrer o mesmo processo. Já aparece um certo grau de fibrose que, se piorar, começa a formar micronódulos na fase seguinte. O aumento do volume das células provoca alteração circulatória por compressão das microveias e vasos linfáticos. O sangue e a linfa (líquido aquoso que banha as células) ficam represados. Ocorre então um maior “inchaço” das células gordurosas, e os detritos tóxicos que deveriam ser eliminados começam a ficar acumulados. Na pele já é possível se observar irregularidades à palpação e ainda não existe dor. Neste estágio o tratamento já é necessário com o uso de Mesoterapia Eletrolipoforese, Ultra-som e Drenagem Linfática, além dos exercícios e reeducação alimentar. Os resultados são muito bons e se houver adesão ao tratamento pode-se esperar a recuperação total.

                   clip_image009

Estágio 3: As células continuam aumentando de volume por causa da contínua aquisição de gordura. Ocorre uma desordenação do tecido e aparecimento dos nódulos que apesar de mais profundos, são vistos como irregularidades na superfície da pele, mesmo sem palpação. Começa a existir uma fibrose, que é o endurecimento do tecido de sustentação (onde estão as fibras) e a circulação fica ainda mais comprometida. Podem aparecer os vasinhos e microvarizes, e a pele tem o aspecto parecido com “casca de laranja”. Ocorre a sensação de peso e cansaço nas pernas (deve-se lembrar que a celulite é basicamente um problema circulatório, e nesse estágio a circulação no tecido gorduroso já está com problemas). O tratamento é realizado da mesma forma que no Estágio 2, mas são necessárias muito mais sessões e a recuperação é boa, mas não total. Ocorre uma sensível melhora, mas não se pode esperar eliminação total do problema.

                 clip_image011

Estágio 4: O inchaço desordenado das células gordurosas é acentuado, o tecido de sustentação se torna mais endurecido (fibroesclerose) e a circulação de retorno está muito comprometida. Nesse estágio, a celulite é dura e a pele fica “lustrosa”, cheia de depressões, com aspecto acolchoado. As pernas ficam pesadas, inchadas, doloridas e a sensação de cansaço está freqüentemente presente, mesmo sem esforço. Nesse estágio o tratamento com Mesoterapia, Ultra-som, Eletrolipoforese e Drenagem Linfática é demorado, mesmo assim, pode-se esperar uma melhora parcial. Eventualmente pode ser necessário associar o tratamento cirúrgico, com subseção e lipoescultura, principalmente se houver gordura localizada bem estabelecida e depressões no tecido gorduroso.

Bem, meninas, com essas informações fica claro que quanto mais cedo iniciar, melhor é o resultado do tratamento da celulite. Em todos os casos existem tratamentos, mas nos graus mais leves a recuperação é total, enquanto nos graus mais avançados, apenas parciais. Mas mesmo nestes casos de graus mais avançados é importante tratar, porque poderá ocorrer uma piora ainda maior.

É importante saber que para evitar frustrações futuras, que nos casos graves o resultado será eficiente, mas não total. Deve-se lembrar que cada pessoa é diferente, com diferentes apresentações da celulite. E uma correta avaliação deve ser o início de qualquer tratamento.

Na próxima semana estaremos dando dicas de tratamentos e o que se pode fazer já em casa para evitar e melhorar o aspecto desta celulite.

Não percam!

As dicas serão riquíssimas pra quem quer já começar a tratar e dá uma economizada começando desde de casa.

 

Bjs

Alessandra Cerqueira

Esteticista e Massoterapeuta.

1 comentários:

  1. Odeio celulite, mas já me acostumei. Nem me preocupo muito, mas evito criar mais.

    www.meu-estilo-de-ser.blogspot.com

    ResponderExcluir

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las.
(Voltaire)

Bem vindos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...